Clínica

9

Equipa

9

Primeira Consulta

9

Paciente Internacional

9

Tecnologia e Inovação

9

Pagamentos e Financiamento

Tratamentos

9

Branqueamento Dentário

9

Cirurgia Oral

9

Dentisteria

9

Endodontia

9

Tratamentos Endodônticos

9

Higiene Oral

9

Implantes Dentários

9

Oclusão e Bruxismo

9

Odontopediatria

9

Ortodontia

9

Periodontologia

9

Reabilitação Oral

9

Saúde Mental

9

Sono

Conhecimento

9

Formação

Preparamos o futuro com formação especializada

9

Blog

Saiba mais sobre nós e o trabalho da nossa equipa nestes artigos de blog

9

Imprensa

Reabilitação Oral

Sorriso harmonioso e funcional

Quem é que não quer ter um sorriso harmonioso, saudável e funcional? O tal do sorriso “perfeito” está cada vez mais ao alcance de todos, e tudo graças à Reabilitação Oral.

Esta é a área da Medicina Dentária que se foca na recuperação da estrutura dentária perdida, assim como no aperfeiçoamento da existente. Envolve procedimentos diretos, mais simples e realizados no consultório pelo Médico Dentista, e indiretos, que implica a utilização de peças produzidas em laboratório e finalizadas em consultório.

Outra característica interessante da Reabilitação Oral é o facto de, frequentemente, ser multidisciplinar. Isto porque exige que o trabalho seja desenvolvido em conjunto com outras áreas como:

  • Higiene Oral, em procedimentos necessários para atingir a saúde gengival e a realização de branqueamento dentário;
  • Ortodontia, no alinhamento dentário, através de aparelho dentário;
  • Implantologia Oral, para a colocação de implantes dentários nas zonas de ausência dentária;
  • Periodontologia, em tratamentos que abrangem a componente gengival e óssea;
  • Endodontia, quando existe necessidade de desvitalização dentária.

 

Quando recorrer à Reabilitação Oral?

As principais causas para a reabilitação de peças dentárias são:

  • Lesões de cárie que destroem a estrutura dentária pela ação de bactérias;
  • Doenças periodontais que provocam a perda de dentes;
  • Traumatismos que resultam na perda da estrutura dentária por micro (forças oclusais excessivas) ou macro (acidente de viação) trauma;
  • Disfunção da articulação temporomandibular e má oclusão (encaixe desadequado da arcada dentária superior e inferior);
  • Desgaste e/ou fratura dentária;
  • Desalinhamento dentário e diastemas (espaços entre os dentes);
  • Dificuldades de mastigação;
  • Alterações do aspeto dos dentes (manchas, etc.).

 

Reabilitação biomimética

A biomimética é uma área da ciência que tem por objetivo o estudo das estruturas biológicas e das suas funções. Procura aprender com a natureza e imitá-la.

A reabilitação biomimética é uma abordagem que vem revolucionar completamente a Reabilitação Oral e a estética dentária. As vantagens são imensas, em especial no que respeita a estética, durabilidade e preservação da estrutura dentária.

Várias formas de ter o melhor sorriso

A Reabilitação Oral é uma área com um grande leque de opções, desde restaurações diretas unitárias até próteses fixas totais sobre implantes dentários. Em todas as opções terapêuticas, o ponto inicial é o correto diagnóstico da patologia e elaboração do plano de tratamento individual e focado no paciente em questão.

Assim, vale a pena fazer a distinção entre os 2 tipos de Reabilitação Oral.

  1. Restaurações diretas

Estas Reabilitações Orais são mais simples, como o tratamento duma fissura dentária. São realizadas pelo Médico Dentista, já que a estrutura dentária perdida é mínima.

  1. Restaurações indiretas

Aqui falamos dum tipo de Reabilitação Oral mais complexa e os elementos já são produzidos em laboratório. São exemplos disso as seguintes soluções:

  • Inlays, onlays e overlays, que reforçam a estrutura dentária;
  • Coroas, quando a estrutura dentária remanescente é reduzida; 
  • Facetas dentárias, que corrigem a cor e o formato dentário, diastemas ou ligeiros desalinhamentos;
  • Pontes, próteses removíveis ou fixas, estruturas multiunitárias que restituem peças dentárias perdidas.

 

As restaurações indiretas mais frequentes

Alguns tratamentos de Reabilitação Oral são realizados numa base mais regular do que outros, por serem soluções que dão resposta a uma grande diversidade de casos. Portanto, faz sentido que nos debrucemos mais sobre eles.

Facetas Dentárias

Também conhecidas como lentes de contacto dentárias, por serem extremamente finas, as facetas são uma solução irreversível, já que implica o ligeiro desgaste do dente para criar espaço para a adesão da faceta.

Permite corrigir a cor e o formato dentário, diastemas ou ligeiros desalinhamentos.

Mais sobre Facetas Dentárias

 

Prótese Fixa Total

Em casos de perda dentária total ou severa, é necessário substituir toda a dentição. Assim, podemos colocar próteses fixas totais sobre implantes dentários.

Desta forma, é possível devolver totalmente a dentição ao paciente. Além disso, recupera a componente estética e funcional.

Mais sobre Prótese Fixa Total

 

Coroas e Pontes

As coroas e as pontes sobre dentes cobrem o dente na sua totalidade e são cimentadas sobre o mesmo. Desta maneira, conferem maior resistência a dentes danificados e melhoram a sua estética, tendo em conta a coloração, o formato e a função.

Quando não existe dente sobre o qual se possa colocar estes elementos, procede-se à colocação de implantes dentários unitários e coroas dentárias. As coroas aparafusadas a implantes dentários mimetizam e reproduzem as características dos dentes naturais, de forma a desempenhar as suas funções.

Existem diversos materiais para produzir coroas dentárias, sendo que as coroas provisórias são, geralmente, realizadas em acrílico e as coroas definitivas em cerâmica, permitindo um resultado estético melhor, assim como uma boa resistência.

Referências

  • Higashi JCG e cols, 2011;
  • Albuquerque PP e cols, 2018;
  • D´Souza D e cols, 2010;
  • Machado e cols, 2016;
  • Pereira e cols 2003;
  • Gomes G. 2014;
  • Higashi JCG e cols 2011;
  • Perdigão J e cols 2014;
  • Migliau G e cols 2016;
  • Anusavice, 1992;
  • Mangani e cols, 2001;
  • Busenlechner D e cols, 2014;
  • C. Choachman e cols 2012.