Clínica

9

Equipa

9

Primeira Consulta

9

Paciente Internacional

9

Tecnologia e Inovação

9

Pagamentos e Financiamento

Tratamentos

9

Branqueamento Dentário

9

Cirurgia Oral

9

Dentisteria

9

Endodontia

9

Tratamentos Endodônticos

9

Higiene Oral

9

Implantes Dentários

9

Oclusão e Bruxismo

9

Odontopediatria

9

Ortodontia

9

Periodontologia

9

Reabilitação Oral

9

Saúde Mental

9

Sono

Conhecimento

9

Formação

Preparamos o futuro com formação especializada

9

Blog

Saiba mais sobre nós e o trabalho da nossa equipa nestes artigos de blog

9

Imprensa

Implantes Dentários

O que é a Implantologia Oral?

A perda dentária é um problema sério que faz com que se tenha menos Saúde Oral e geral. Pode ocorrer por uma diversidade de motivos, mas as consequências são quase sempre as mesmas:

  • Dificuldade na mastigação;
  • Problemas de dicção;
  • Aspeto envelhecido;
  • Défice nutricional;
  • Baixa autoestima;
  • Entre outros.

Por se assemelharem aos dentes naturais, coroas, pontes e próteses fixas ajudaram a popularizar os implantes dentários, sobre os quais assentam. Além disso, esta solução devolve aos pacientes uma dentição fixa, que permite recuperar não só a estética, mas também o conforto e a funcionalidade.

É isto que é possível conseguir através da Implantologia Oral, uma área da Cirurgia Oral, que, por sua vez, é uma especialidade da Medicina Dentária. A Implantologia Oral foca-se especificamente na reabilitação oral através da colocação de implantes dentários, que substituem as raízes dos dentes naturais. Portanto, os implantes dentários servem de suporte a coroas, pontes e a próteses fixas, que melhoram substancialmente a qualidade de vida dos pacientes.

 

Como funcionam os implantes dentários?

O implante dentário é uma peça produzida em titânio ou em zircónio (cerâmica) e que se insere no osso do maxilar. Desta forma, permite a colocação de coroas unitárias, pontes ou próteses fixas totais, restaurando um ou mais dentes ausentes.

Após a colocação do implante dentário na estrutura óssea, é estabelecida uma união biológica perfeitamente saudável e estável entre ambos — o chamado processo de osteointegração. O implante dentário funciona como uma “raiz artificial”, que serve de alicerce para a colocação de uma das soluções mencionadas acima.

A estabilidade da ligação ao osso do maxilar permite que os implantes dentários funcionem a longo prazo. Por isso, a reabilitação com o recurso aos implantes dentários não só devolve um sorriso confiante, como também volta a transferir as forças de mastigação para o osso do maxilar. Isto é essencial para estimular a saúde do osso e manter a forma do rosto.

 

A importância de 1 único dente

A ausência de um dente — seja por perda dentária ou por necessidade de extração — pode trazer muitas consequências, tais como:

  • Redução da capacidade mastigatória;
  • Estética alterada;
  • Reabsorção óssea;
  • Alteração da posição de outros dentes;
  • Desequilíbrio da oclusão.

Mesmo que não se trate de uma zona visível quando sorri, o dente perdido deverá ser sempre substituído para evitar o aparecimento deste tipo de consequências.

Um dente em falta pode ser substituído através da colocação de um implante dentário unitário que funciona como suporte para a colocação de uma coroa, imitando na perfeição um dente natural, tanto do ponto de vista funcional como estético.

Depois de ser colocado no osso, o implante dentário demora cerca de 2 a 3 meses a osteointegrar e a coroa é colocada após este período. Em alguns casos, quando a qualidade e a quantidade ósseas são ideais, é possível fazer a colocação imediata da coroa.

 

1 implante por cada dente? Nem sempre!

Muitos pacientes pensam que, para fazer uma reabilitação oral em que se tem vários dentes em falta, o processo é muito complicado e dispendioso. Isto porque entendem que, para cada dente em falta, é necessário colocar um implante. Mas isso não é necessariamente verdade.

Por exemplo, no caso de haver ausência de 3 ou mais dentes seguidos, podem ser colocados 2 implantes dentários e encaixar uma ponte de 3 dentes. Assim, o dente intermédio fica apoiado na gengiva e é suportado pelos implantes dentários adjacentes.

E, quando estamos perante um caso de perda dentária total ou severa, a solução é a colocação de uma prótese fixa total. Neste caso, coloca-se a partir de 4 implantes dentários por arcada, aos quais a prótese fixa total será aparafusada.

 

Um tratamento para quase todos

Todas as pessoas podem ser candidatas à colocação de implantes dentários. No entanto, há vários fatores que devem ser tidos em conta.

Para colocar implantes dentários, é necessário que a gengiva seja saudável e que haja osso com qualidade e quantidade suficientes para o seu suporte. No caso de não existir disponibilidade óssea suficiente, há diversos procedimentos que possibilitam o aumento do volume ósseo e a posterior colocação de implantes dentários.

 

Não tenha medo da dor

Os procedimentos cirúrgicos associados ao tratamento com implantes dentários estão perfeitamente protocolados e, na maioria das situações, não há qualquer tipo de incómodo ou dor.

Geralmente, o procedimento é realizado sob o efeito de anestesia local, tal como em grande parte dos tratamentos dentários.

No pós-operatório poderá haver um ligeiro incómodo, uma pequena inflamação e edema na área onde se realizou a cirurgia, que se controla com o recurso a medicação.

 

O passo a passo da reabilitação oral com implantes dentários

Alguns pacientes gostam de saber exatamente como se processam os tratamentos que vão realizar. Para que perceba melhor como funciona um tratamento de Implantologia Oral, deixamos-lhe o passo a passo deste tipo de reabilitação oral.

 

  1. Planeamento digital pré-cirúrgico

Através dos modelos digitais e dos exames radiográficos, é possível planear previamente toda a cirurgia. Faz-se uma análise tridimensional do caso e a colocação digital dos implantes dentários, antecipando o que vai acontecer no dia da cirurgia.

  1. Cirúrgia

Os implantes dentários são colocados sob o efeito de anestesia local e com suplemento de sedação consciente. Se necessário, dependendo da complexidade do caso, há a possibilidade de realizar a cirurgia sob anestesia geral.

  1. Pós-Operatório e revisões

Após a cirurgia para colocação dos implantes dentários, é recomendada a toma apropriada de medicação para um pós-operatório mais confortável e o mais indolor possível. Também são oferecidas recomendações pós-operatórias que incluem a aplicação de gelo e outros cuidados básicos.

  1. Fase reabilitadora

Esta fase inclui todos os procedimentos para a produção da prótese fixa, podendo implicar várias consultas, de forma a que se alcance os objetivos funcionais e estéticos.

Dependendo do caso clínico, a colocação da prótese provisória pode ser feita no dia da cirurgia.

A reabilitação definitiva é realizada após 3 a 6 meses, dependendo da complexidade do caso.

  1. Manutenção

A duração e qualidade de todo o tratamento realizado dependem das consultas de controlo e da manutenção. É uma das fases mais importantes de todo o tratamento, efetuado através de cuidados diários e consultas regulares de Higiene Oral.

Os implantes dentários Straumann®

A Straumann® é uma marca com uma forte presença no mercado global da Medicina Dentária. Tanto pelos anos de experiência como pela qualidade dos materiais que produz, é escolha da Clínica Hugo Madeira para os implantes dentários.

A diversidade do tipo de implantes dentários permite a escolha da opção mais adequada a cada caso. E, em todas elas, oferece segurança e garantia de sucesso na reabilitação oral.

Mais sobre Materiais

implantes dentários (filha)
vertical implantes dentários

Laboratório, um parceiro fundamental

Tal como todos os serviços que prestamos e tratamentos que são realizados internamente, também a escolha dos nossos parceiros é feita de forma meticulosa e com a mesma exigência.

O Laboratório de Prótese Dentária com que trabalhamos, domina tanto os processos convencionais quanto os digitais. Seja na produção de facetas dentárias, próteses sobre implantes ou qualquer outro elemento, o rigor é sempre o mais elevado.

É através da tecnologia aplicada no laboratório que o Médico Dentista consegue concretizar o tratamento, pelo que só nos podíamos aliar a um laboratório no qual confiassemos plenamente.

Mais sobre Laboratório