A nossa saúde representa um bem essencial, apresentando uma importância exponencial nesta fase.

A visita ao médico dentista deve ser uma prioridade, especialmente na presença de problemas de saúde oral que coloquem em risco a viabilidade dentária ou causem dor dentária.

Condições como a presença de cáries, doença periodontal ou de abcesso apresentam o tempo como factor preponderante na opção de tratamento, uma vez que são patologias de carácter contínuo. Além disso, o adiamento de tratamentos dentários pode resultar em consequências graves e alterações irreversíveis, evolvendo uma despesa superior, mais tempo e procedimentos possivelmente mais invasivos.

Aquilo que começa como um dente fraturado ou uma cárie, e que poderá ser resolvido através da restauração dentária com resinas ou peças cerêmicas, pode tornar-se num procedimento cirúrgico devido ao comprometimento da estrutura dentária ao longo do tempo.

Por que não devemos adiar os tratamentos dentários?

  • Atrasar certo tipo de procedimentos pode piorar a situação – dor de dentes ou das estruturas adjacentes tal como a gengiva é, normalmente, significado de um problema mais grave que, caso não padeça de avaliação e tratamento, poderá evoluir para o desenvolvimento de doença gengival, abcesso dentário, perda óssea e, subsequentemente, provocar a perda dentária.

Em pacientes que apresentem dores articulares nos maxilares ou dores nos músculos da mastigação causados por comportamentos como bruxismo (hábito parafuncional de ranger/apertar os dentes) que pode provocar também dores de cabeça, dores musculares e desgaste dentário, a telechamada poderá ser uma opção neste momento.

Agora, em altura de pandemia e isolamento social, com níveis de stress exponenciais, poderá haver um apartamento ou ranger dos dentes até ao ponto de sentirmos dor.

Além disso, já pensou que o seu sono pode ficar igualmente afetado? Muitas vezes a relação qualidade de sono-bruxismo é bidirecional.

No entanto, existe a necessidade de avaliação clínica presencial no caso de limitação de abertura bucal, fractura ou desconforto  com goteiras ou necessidade de avaliação por possível apneia de sono e calibração urgente  de aparelhos de avanço mandibular.

  •  Por outro lado, se o tratamento for atrasado poderá prejudicar a sua saúde em geral. Uma vez que existe uma relação bidirecional comprovada entre a nossa saúde oral e a saúde geral. Isto significa que o facto de ignorar a realização de tratamento dentário coloca em risco a sua saúde.
  • Menos dor e desconforto – apenas um dentista tem capacidade de diagnóstico da causa e origem da dor dentária ou de qualquer desconforto observado. Poderá adiar o mais possível a visita, no entanto ao adiar o tratamento dentário apenas está a prolongar o seu desconforto ao longo do tempo.

Tendo sido as clínicas dentárias encerradas de forma provisória e preventiva, é importante realçar que estas são medidas excecionais, considerando que o gabinete clínico é um local seguro, de acordo com os protocolos extremamente rigorosos implementados. No entanto, tendo em conta a falta de conhecimento relativamente às características virais do COVID-19 e aos meios de propagação do mesmo, foi tomada como medida preventiva a suspensão dos serviços dentários de forma a ajustar medidas que se adequem ao momento que vivemos.

Na área de medicina dentária, todos os procedimentos são cautelosamente planeados sobre um protocolo de desinfeção e esterilização rigoroso.