Se partiu um dente e não sabe o que fazer, saiba que o primeiro passo será ir o mais rápido possível ao seu médico dentista, para que possa avaliar a extensão e gravidade da fratura. A avaliação clínica e radiográfica é de extrema importância para saber qual o diagnóstico e tratamento ideal para si.

Normalmente, as fraturas ocorrem por trauma, por lesões de cárie (que vão deixando o esmalte dentário muito fragilizado), por restaurações antigas extensas que deixaram de ser funcionais ou, até mesmo, por mau posicionamento dentário. Estas fraturas podem comprometer a estética, a função, a biologia dos tecidos, a fisiologia oclusal e colocar em risco a vitalidade e a integridade do(s) dente(s).

Se sofreu um trauma dentário, a primeira coisa a fazer é: manter a calma e procurar o pedaço (fragmento) do dente partido. Muitas vezes, é possível colar o fragmento e o resultado fica praticamente invisível. Assim, nestes casos e para o seu dentista conseguir o melhor resultado possível, é essencial procurar pelo fragmento do dente e mantê-lo hidratado numa solução de pH neutro, que pode ser leite ou soro fisiológico. Em seguida deve procurar o seu médico dentista o mais rápido possível. A extensão da fratura vai ditar a maneira de recuperar o dente. Geralmente, se for possível aproveitar o fragmento que o paciente trouxe é feita a colagem do mesmo.

Caso este tratamento não seja indicado (se não houver fragmento, consoante a extensão e o mais indicado para cada caso) é sempre possível fazer uma restauração em resina composta ou uma faceta de cerâmica ou, em casos onde a fratura é mais extensa, colocação de uma incrustração (peça confeccionada em laboratório que só cobre a zona da fractura e/ou antiga lesão de cárie).

Dependendo do remanescente dentário poder-se-á ter que fazer uma coroa de revestimento total e a desvitalização do dente. Casos extremos, em que a raíz do dente sofreu uma fratura longitudinal (em comprimento), será necessária a colocação de um implante e uma coroa sobre o mesmo.

Tudo isto, já sabe, depende de uma avaliação clínica e radiográfica, onde é observada a extensão da fratura, presença ou não de dor, se o dente está escurecido, se o dente está desvitalizado, se houve afecção da polpa dentária (responsável pela sensibilidade do dente) e se houve fratura radicular.

Caso tenha dúvidas sobre o que deve fazer quando parte um dente, pode esclarecer qualquer questão junto de algum médico da Clínica Hugo Madeira que lhe irá apresentar o plano de tratamento mais adequado à fratura que apresenta.

Marcar Consulta