Clínica

9

Equipa

9

Primeira Consulta

9

Paciente Internacional

9

Tecnologia e Inovação

9

Pagamentos e Financiamento

Tratamentos

9

Branqueamento Dentário

9

Cirurgia Oral

9

Dentisteria

9

Endodontia

9

Higiene Oral

9

Implantes Dentários

9

Oclusão e Bruxismo

9

Odontopediatria

9

Ortodontia

9

Periodontologia

9

Reabilitação Oral

9

Saúde Mental

9

Sono

Conhecimento

9

Formação

Preparamos o futuro com formação especializada

9

Blog

Saiba mais sobre nós e o trabalho da nossa equipa nestes artigos de blog

Artigo de Blog

Como deve ser feita a higiene oral dos mais pequenos?

Nov, 2020

A higiene oral no bebé

Ao contrário do que até há pouco tempo atrás se recomendava, a boca do bebé não deve ser limpa quando ainda não existem dentes na boca e se for alimentado a leite materno. Isto porque, sabemos hoje que existem benefícios principalmente a nível do desenvolvimento do sistema imunitário, da estagnação dos restos de leite na superfície da língua do bebé.

Por outro lado, se o bebé for alimentado com leite de fórmula, não existem benefícios nem malefícios da estagnação, ficando ao critério do cuidador a limpeza da mesma.

É de salientar que existem alterações que podem surgir sem sintomas associados, tornando-se importante a observação da boca do bebé. Nos casos em que é percetível alguma situação fora da normalidade, deve ser avaliado pelo Pediatra ou Odontopediatra.

Nasceu o primeiro dente, e agora?

A partir do momento em que nasce o primeiro dente, deve ser então iniciada a escovagem 2x/dia – manhã/noite.

Nestas idades, a escova deve apresentar uma cabeça pequena, cerdas macias e cabo em forma de mordedor ou cabo normal com bloqueador pois o bebé está numa fase de exploração oral, sendo importante a sua participação no momento da escovagem.

A pasta deve ter, no mínimo, 1000 ppm de flúor (valor apresentado nos ingredientes da pasta dentífrica) e a escovagem deve ser realizada com o bebé deitado para que o cuidador tenha uma melhor visualização dos dentes. Enquanto o bebé não souber cuspir, a quantidade de pasta a ser colocada na escova é igual a um bago de arroz.

A partir dos 3 anos de idade

A partir desta idade, a quantidade de pasta deve ser semelhante ao tamanho de uma ervilha e esta deve conter 1450ppm de flúor. Os elixires não são recomendados para os mais pequenos, sabendo-se hoje que há mais benefícios a nível de prevenção de cárie no flúor presente na pasta do que um elixir no final da escovagem.

Até aos 8 anos de idade

A criança deve sempre ser supervisionada no momento da escovagem, isto porque ainda não possui a destreza manual pra executar e garantir uma escovagem eficaz.

A pasta deve ser encarada como um remédio, sendo que o flúor é tóxico quando não usado nas corretas dosagens e existindo o risco de ser consumido deforma sistémica, podendo provocar efeitos negativos na saúde da criança.

Mais artigos