Todos os dentes com infeção doem?

Existem infeções que se devolvem silenciosamente no nosso organismo e a nossa cavidade oral não é exceção.

Por vezes, temos dentes que podem, ou não, já ter sido tratados e desenvolvem este tipo de infeções silenciosas. São chamados de abcessos crónicos e estão associados a dentes sem vitalidade, por necrose espontânea do dente (morte do dente) ou por reinfeção de um dente previamente submetido a tratamento endodôntico (dente desvitalizado).

Embora não apresentem sintomas, os abcessos crónicos são semelhantes a uma ferida infetada, que nunca cicatriza, e levam à sobrecarga do sistema imunitário, à destruição dos tecidos que envolvem o dente (gengiva e osso) e podem, ainda, alastrar para outras estruturas do organismo.

Geralmente, a infeção resolve-se com o tratamento endodôntico do dente infetado, no caso de necrose espontânea. No caso dos dentes desvitalizados, em que o tratamento endodôntico já não está nas condições ideais, deverá fazer-se o re-tratamento endodôntico.

Nos casos mais graves pode ter que se recorrer a cirurgia ou à extração do dente.

Este tipo de infeção pode ser detetada de duas formas: ou nas radiografias efetuadas pelo seu dentista, nas consultas de rotina, ou pelo aparecimento de uma borbulha facilmente identificável por si.

Assim, aconselhamos a fazer uma avaliação à sua cavidade oral, pelo menos, uma vez por semana. Após a escovagem dos dentes, afaste os lábios e a bochecha de modo a ver toda a sua gengiva. Se verificar a existência de uma pequena borbulha por cima de um dente, deve consultar o seu médico para que possa ser tratado o mais depressa possível, e assim, travar a infeção.

Marcar Consulta